Skip to content

15 de Setembro de 2011

5

TRATADO GERAL DOS LAMBE CUS EM 669 PALAVRAS

por peixearanha

O título é ambicioso e a tarefa colossal mas, depois do meu último post ter citado Miguel Esteves Cardoso, muitas foram as pessoas que me colocaram dúvidas sobre o que é isso, afinal, dos lambe cus e como se podem observar? Algumas até quiseram saber se tinha contra indicações, se era saudável, ecológico e, até, sustentável lamber o cu? Se existia um detector de lambe cus para iPhone? E, também, porque é que o Rui Santos nunca nos explicou isso?

Na minha humilde opinião e,embora careça, ainda, de uma base científica e esteja longe de poder ser considerado relevante em termos de impacto sociológico, as manifestações individuais ou em grupo deste tipo de comportamento, ou traço de personalidade, que não escolhe género ou crença religiosa, parece ter actualidade e destaque quando se trata de compreender ou explicar as relações de poder no seio da governação pública ou privada.

Os lambe cus reproduzem-se como coelhos. Organizam-se por forma a atingirem rapidamente os seus fins: trepar, dar nas vistas e aumentar os seus proveitos. O ecosistema mais propício é a tradicional pirâmide hierárquica, embora possam também ser vistos em esquemas mais simples como o do comboiinho.

Mesmo à vista desarmada podemos identificar, pelo menos, 6 tipos de lambe cus:

TIPO 1 – O topo da pirâmide. É o Cu Lambido. Aquele a quem todos querem obstinadamente lamber o cu. E quanto mais o lambem mais ele gosta.

TIPO 2 – Os colaboradores directos do Cu Lambido, também apelidados de Vice Cus Lambidos ou Lambe Cus Principais, por demonstrarem uma capacidade quase instintiva para lamber o cu do Cu Lambido, mesmo em situações difíceis e até perigosas, mercê da sua notável capacidade contorcionista. Mas, muitos destes lambe cus têm a ambição de ser, um dia, Cu Lambido! Nunca se deve confiar neles.

TIPO 3 – Neste patamar encontram-se os Lambe Cus de Carreira, institucionalizados, que gostam que os tratem por Chefe. A sua natureza e função difere mas, todos treinam afincadamente as mais diversas técnicas, com repetidas e demoradas lambidelas de um ou vários cus, que a seu tempo lhes trarão benefícios. Rivalizam entre si e por vezes uma simples lambidela pode dar origem a um pontapé no cu. Entre eles encontram-se alguns sub-tipos:
1. O Lambe Cu Mensageiro, careca por razões aerodinâmicas, é uma espécie de correio de voz, rapidíssimo, a transmitir ordens do Cu Lambido;
2. O Lambe Cu Informático que tenta ganhar a sua confiança do CU Lambido por este não perceber nada do assunto;
3. O Lambe Cu (a recibo) Verde, uma espécie de serviçal sobre quem o Cu Lambido se diverte a exercer o seu poder tão discricionário quanto patético.

TIPO 4 – É o nível inferior, dos Lambe Cus Básicos. São os que não conseguem lamber bem um cu, ou fazem-no de forma incorrecta, por falta de conhecimentos, falta de formação específica ou por pura azelhice. São os lambe botas, graxistas, ou engraxadores, já em desuso e por isso ultrapassados; são os que têm uma língua viperina e que por isso mesmo não conseguem lamber o cu sem destilar abundantes quantidades de veneno; são os que têm muita língua, os linguarudos, que dão mais desconforto do que prazer; são os fracos em línguas e os que batem com a língua nos dentes.

TIPO 5 – Os Lambe Cus Externos, assessores e consultores, são o top na arte de bem lamber o cu. Não pertencem à pirâmide mas metem de vez em quando a língua no Cu Lambido, mostrando-lhe as melhores habilidades técnicas do momento e dando-lhe imenso prazer, em troca de generosas compensações, claro está.

TIPO 6 – O último da lista mas nem por isso o menos importante, pelo contrário, é o Self Lambe Cu – como a figura ilustra.Uma espécie de Lambe Cu Externo de Luxo. Exuberantes, narcisistas, teatrais e nada discretos, são capazes de gerar amores e ódios. Todavia, gozam de especial atenção por parte do Cu Lambido, o seu mecenas, que lhes elogia a veia artistica, o empreendedorismo e o “bom gosto” a fazer apelativos embrulhos de ideias e projectos.

Resta uma dúvida: escreve-se Cu ou Cú, em bom Português?

Anúncios
5 comentários Post a comment
  1. Maria Lessa
    Set 15 2011

    Do melhor que tenho lido ultimamente!
    Parabéns. Excelente sentido de humor e de oportunidade.

    Responder
  2. Joaquim Mota
    Set 15 2011

    acho brilhante…! (s/ intenção de lamber nenhum cu, mesmo e sobretudo o do peixearanha)

    Responder
  3. Observador
    Set 16 2011

    Ora, cá está um verdadeiro diagnóstico!

    Quanto à dúvida, cu ou cú, o melhor é designar por: CAGUEIRO, dada a dimensão e função de gaseoduto de muitas espécies.

    “peixearanha”, no seu melhor.

    Observador

    Responder
  4. Set 18 2011

    infelizmente proliferam em todo o lado…Todavia tenho esperança que um dia sejam uma espécie em extinção! Tudo começa por identificá-los…

    Responder
    • Observador
      Set 26 2011

      Ó Cristina, a senhora não é de cá, pois não?…

      Observador

      Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Note: HTML is allowed. Your email address will never be published.

Subscribe to comments

%d bloggers like this: