Skip to content

24 de Janeiro de 2010

2

BIBLIOTECA MUNICIPAL – The final cut

por peixearanha

Em 09.01.2010, o jornal PÚBLICO, publicou, integrada na peça “Edifício da nova biblioteca de Espinho continua vazio três meses depois da inauguração”, afirmações do Presidente da Câmara Municipal de Espinho, Pinto Moreira, que rebati em devido tempo, na página digital do referido jornal, mas que, para evitar a dispersão e permitir a sua divulgação junto de quem não leia o PÚBLICO, reproduzo, em versão revista e aumentada:

Sr. Presidente, um PT (Posto de Transformação) não é coisa que desapareça assim ou se roube. Não é do tamanho de micro-ondas. Procure bem que ele (ainda) há-de lá estar, construído, bem equipado e prontinho a funcionar! E, se tudo rolasse como devia, estaria hoje a servir, não só a Biblioteca como o parque de estacionamento subterrâneo, adjacente, a Sul, que há 4 anos aguarda licenciamento!

Sr. Presidente, não “houve um erro no projecto relativamente ao mobiliário”. De resto, esse projecto, da autoria do Arqº. Rui Lacerda, teve a aprovação das entidades competentes, IPLB, agora DGLB, e da própria Câmara. O que há é, face à lei actual, friso ACTUAL, a necessidade de se retirarem certas e determinadas referências do Caderno de Encargos que irá a Concurso, como, por exemplo, nomes de empresas, marcas, modelos etc, Mas se, após 3 meses de mandato ainda não conseguiu usar um corrector de texto para resolver esse problema, é demasiado optimismo seu apontar para a abertura da Biblioteca para “o fim do ano”. Talvez,  o fim do mandato!… digo eu.

O Sr. Presidente diz que “A biblioteca não tem livros (…)”? Bom, tem os que tem e muitos mais, que andaram por aí fechados em caixotes, adquiridos por pessoal zeloso que os aprovisionou antes que esgotassem!… Já os encontrou?

Mas tão importante quanto o mobiliário e os livros são os equipamentos multimedia (hardware), o sistema (software) de gestão e catalogação dos livros, CD´s, DVD´s, etc,  e o sistema anti-roubo, sem os quais, é impossivel abrir a Biblioteca ao público. Sobre isso, nem uma palavra. Curioso. É desconhecimento seu, ou anda mal assessorado?

“Last but not Least”, acha, agora, o Sr. Presidente que a Biblioteca está sobredimensionada, que aquele não seria o local ideal para a construir e que foi oportunismo político da parte do seu antecessor inaugurá-la.

O seu antecessor teve o mérito de desbloquear um processo que há 16 anos que se arrastava sem solução. Refez-se o projecto de arquitectura, especialidades e de mobiliário, com todas as aprovações necessárias, lançou-se um Concurso Público e construiu-se uma obra de que nos podemos orgulhar. Tudo num mandato. Foi eleitoralista? Pois foi. E o Sr. não seria?

E o Sr. Presidente o que é que já fez em 4 meses? Deu uma entrevista a um jornal proferindo afirmações que só provam que nunca lá esteve dentro!

No mínimo tenha respeito por aqueles que ajudaram a por em pé o que o senhor ainda não conseguiu – obra!


Anúncios
2 comentários Post a comment
  1. LCCR
    Jan 30 2010

    Muitissimo bem observado.
    Deixo uma questão no ar… Estão já em fase de admissão os Técnicos de Gestão Documental que vão fazer parte da equipa da nova Bilblioteca??!

    Responder
  2. sergio Silva
    Fev 1 2010

    Muito bem!!!
    Respeito é coisa que este executivo não tem e muito menos vai ter obra.

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Note: HTML is allowed. Your email address will never be published.

Subscribe to comments

%d bloggers like this: